Como criar valor pessoal?

Quando pensamos em valor pessoal imaginamos logo um profissional qualificado, competente na sua área, com cursos e títulos, alguém bem vestido, que comunica sucesso verbal e não verbalmente. Entretanto, a criação do valor pessoal passa por outro viés.

 

Qual o seu valor pessoal?

Você já pensou nisso? Quando faço essa pergunta não estou falando do seu valor para você mesmo, mas sim para as pessoas. O quanto você é indispensável para as pessoas com as quais convive? Qual diferença você faz na vida da sua família, no seu trabalho, entre os seus amigos? O que mudará no seu trabalho se você se demitir hoje? Como ficará a sua família se você se separar da sua esposa hoje? E os seus amigos, como ficariam se você não os encontrasse mais? Sinceramente, o quanto de falta você faria a essas pessoas?

 

Essas perguntas mostram-se pertinentes, à medida em que vemos casais se separando e a família continuando a viver a vida como se nada tivesse acontecido, as vezes até melhor e aliviada. Vemos pessoas saírem de empregos que estavam há anos, sem fazer nenhuma falta e assim por diante. É preciso refletir: que diferença eu faço no mundo onde vivo?

 

Uma pessoa vale pelo bem que ela é capaz de fazer ao próximo.

Paulo Vieira

 

Uma pessoa vale pela referência positiva que ela é, pelas conexões assertivas que ela promove, pelo bom ouvido que tem, pela sensatez no agir e no falar, pela alegria que transmite, pela pró-atividade, enfim, por disponibilizar suas qualidades e habilidades positivas em favor do outro.

Nessa dinâmica, a construção do valor pessoal passa, em primeiro lugar, pela diferenciação, pela exclusividade! Observe a massa. A maioria das pessoas não estão dispostas a olhar para o lado, corre o dia inteiro com foco na sua própria vida e nos seus objetivos. Muitas vezes agem de maneira egoísta e egocêntrica.

Observar a massa é um bom exercício do que não se deve fazer! A massa é manipulada, é fruto de um inconsciente coletivo e está sempre sendo conduzida seja pelos meios de comunicação, pela política, pela economia ou pela crise. É preciso fazer exatamente o contrário do que a massa está fazendo. É preciso ser único, pensar diferente, sentir diferente e agir diferente. Quando você começar a se diferenciar, você começará a ser notado.

Em segundo lugar, é preciso servir de forma plena e profunda. Servir ao maior número de pessoas, ser útil, contribuir de maneira desinteressada com a vida do próximo, auxiliando-o nas suas demandas, dúvidas, dores, sendo um ouvido amigo, uma palavra de incentivo, um consolo, um motivador. Quanto mais eu sirvo às pessoas, mais eu me torno indispensável a elas. Além disso, mais sou visto e muito bem visto, dada a natureza da minha presença amiga e apoiadora.

Em terceiro lugar, é preciso impactar positivamente a vida das pessoas que você ajudar. Isso significa não apenas fazer o que precisa ser feito, mas ir além, entregar mais do que elas esperam de você, dar o melhor que você tem.

Por fim, é preciso que este impacto seja consistente, ou seja, que traga um benefício verdadeiro, perene para a vida das pessoas. Em assim fazendo, as pessoas nunca mais se esquecerão de você. Porém, mais que isso, essas pessoas sempre lembrarão de você com bons pensamentos, com gratidão, falarão bem de você e ainda te indicarão para outras pessoas.

 

O serviço é o que dá sentido à vida, é o que torna as relações mais gostosas, mais verdadeiras, é o que, em última instância, justifica a nossa existência. É servindo que vimos a ser. Esse é o grande aprendizado da vida. É no exercício de nos doar ao próximo que aprendemos, amadurecemos, nos tornamos pessoas gratas, enxergamos nossas limitações e fortalezas e, principalmente, treinamos ser uma pessoa melhor. Nessa repetição, vamos nos preparando para ser alguém verdadeiramente importante e de grande valor pessoal.

Por outro lado, tendo em vista a dualidade do mundo em que vivemos, onde se tem o claro e o escuro, o alto e o baixo, o preto e o branco, quando se doa, naturalmente se recebe. Se você quer algo na sua vida, não espere receber primeiro, DOE! Faça você o movimento inicial, que a vida te retribuirá sem que você precise pedir. Se você quer amor, DOE AMOR PRIMEIRO! Se você quer dinheiro, DOE DINHEIRO PRIMEIRO! Se você quer amigos, SEJA AMIGO PRIMEIRO! Se você quer ser reconhecido, RECONHEÇA O OUTRO PRIMEIRO. Comunique ao universo o que você quer, a vida é um grande eco! Tudo o que você emite, volta a você de forma potencializada. Esta é a lei da vida, este é o movimento do universo. Aprendendo esta sabedoria, sua vida fluirá com mais leveza e sucesso e você criará a cada dia maior valor pessoal.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *