Nesse artigo, iremos abordar o segundo passo da nossa série sobre crenças limitantes: AVALIE SUAS ESCOLHAS.

A tendência das pessoas é agir de acordo com o condicionamento mental sedimentado no seu bojo e repetir as condutas destrutivas e prejudiciais quando se refere a áreas em que as crenças são limitantes ou condutas positivas e assertivas, quando se refere a áreas em que as crenças são fortalecedoras.

Assim, uma pessoa que não se ama, com baixa auto estima, que se sente inadequada, não merecedora, com medo e insegura, tende a trazer para a sua vida íntima uma pessoa com as mesmas características afim de confirmar as suas crenças, já que toda crença é uma profecia autorrealizável.

No meio de centenas de pessoas diferentes, ela se conectará com alguém, por exemplo, que tem um padrão social e/ou intelectual inferior ao seu (a fim de fortalece sua crença de inadequação). Alguém que lhe sobrecarregue ao invés de dividir ou somar (a fim de fortalecer a sua crença de não merecimento e menos valia). Alguém que faz com que ela se sinta só (a fim de fortalecer a sua crença de não merecimento e insegurança).

Observe que este processo é totalmente inconsciente.

A pessoa que é atraída para o relacionamento, por sua vez, não é nenhuma vítima das circunstâncias. Ela, da mesma forma, possui crenças igualmente limitantes no mesmo sentido ou em sentido contrário!

Observe que esse encontro é proporcionado por ambas as partes, à partir das suas fraquezas e limitações, formando um casamento perfeito que costumamos chamar vulgarmente de “tampa e balaio”.

E interessante que, mesmo sem conhecer o parceiro ou a situação, a pessoa se sente fortemente atraída e interessada pela outra como se fossem almas gêmeas ou o amor da vida.

O fato é que as pessoas se reconhecem ou se sentem confortáveis umas com as outras por estarem vibrando na mesma faixa e simplesmente se conectam por força da Lei de atração.

E o que é essa lei da atração?

Cada substância existente no planeta vibra em uma determinada frequência segundo o material que a compõe. Trata-se de um padrão de energia que a substância emana. Uma semente de pinhão, por exemplo, não possui em si um pinheiro, mas tão somente o padrão de energia necessário para se tornar um.

Ao ser depositada na terra, a partícula de energia que se encontra no núcleo da semente começa a atrair para si toda partícula que possui a mesma frequência.

O acúmulo dessa energia ao longo do tempo faz com que a semente se expanda e o broto saia para fora da terra. Esse broto, da mesma forma, continua atraindo para si o mesmo padrão de energia vai crescendo, com a certeza de se tornar um pinheiro.

O mesmo acontece conosco! Quando o indivíduo sabe o que quer e forma uma imagem do seu desejo ou traça uma meta e passa a agir nessa direção, essa passa a ser a semente que, da mesma forma que o pinhão, vai vibrar em uma determinada frequência, acumular energia, se expandir e, ao longo de determinado tempo, materializar no plano físico da existência.

Os seres humanos não têm a paciência de alimentar a sua semente com o  mesmo padrão de energia e de passar pelo tempo de gestação, motivo pelo qual falam que a lei da atração não funciona.

Observe que o pinheiro não tem pressa, ele simplesmente sabe que vai crescer e se tornar um pinheiro indubitavelmente, ao passo que o indivíduo além de não ter a paciência de esperar, não consegue se manter no mesmo padrão vibratório do seu desejo de forma perene.

Todos os seres humanos têm em si o potencial criador de qualquer realidade. Contudo, o que nos diferencia da semente é ela está programada para vibrar sempre no mesmo padrão, de forma que uma semente de pinhão, não poderá nunca se tornar um pé de laranja. Nós, ao contrário, podemos vibrar em qualquer sintonia. Isso significa que podemos criar qualquer realidade para as nossas vidas. Realizar sonhos, crescer, prosperar, encontrar um amor, dentre outros. Podemos, também, nos auto destruir, e tudo a partir do padrão vibratório que emanamos.

Voltando ao nosso exemplo, uma pessoa que baixa auto-estima, vibra insegurança, não merecimento, não pertencimento, medo, dentre outros.

Esse padrão de energia irá para atrair para si toda e qualquer partícula que tenha a mesma vibração. 

O acúmulo dessa energia fará com que essa realidade se expanda na vida dessa pessoa ao longo do tempo, manifestando no plano físico todas as situações que confirmam o padrão vibratório emanado, como insucesso ou estagnação profissional, dificuldade nos relacionamentos afetivos, não aceitação de si mesmo, dentre outros tantos.

E importante frisar que as pessoas podem se conectar nas suas fortalezas, com muitas pessoas que possuem relacionamentos saudáveis em que os parceiro têm habilidades  complementares, se respeitam, se admiram e sabem que podem crescer juntos.

Não basta que o indivíduo se questione e identifique a sua crença limitante. É preciso que, após tomar consciência, o indivíduo mude a sua comunicação consigo e com o universo e comece a vibrar de maneira estável e contínua na direção dos seus objetivos, com a certeza de que chegará lá.

É preciso avaliar de forma muito atenta as suas escolhas e ser firme consigo, pois você tenderá a querer escolher as mesmas coisas, tenderá a justificar para você mesmo o motivo pelo qual esta escolhendo aquilo, tentará te convencer de que isso é bom pra você e rejeitará, sem perceber, toda e qualquer ideia ou circunstância que divirjam do seu condicionamento inicial.

É nesse momento que você precisa PARAR e dizer: “Se o meu padrão mental fosse de abundância, auto-amor, elevada auto-estima, de merecimento, de pertencimento, de adquação, EU REALMENTE ESCOLHERIA ISSO PRA MIM? Se eu fosse aquela pessoa que eu admiro, ela escolheria isso pra ela?”

É a resposta a essa pergunta que deverá direcionar os seus pensamentos, os seus sentimentos e as suas ações… ou seja, a sua nova vida! ​