Neste artigo, iniciaremos uma série de postagens sobre crenças limitantes. Após esses passos, tenho certeza que você conseguirá a mudança necessária para derrubar estas crenças e iniciar uma nova maneira de encarar a vida.

A maioria das pessoas vivem suas vidas reproduzindo os comportamentos dos seus pais ou se rebelando contra eles. Estudos científicos comprovam que mesmo os comportamentos que causaram dor ao indivíduo são repetidos, muitas vezes, de forma inconsciente, inclusive sujeitando a sua descendência ao mesmo sofrimento vivido.

Este aprendizado construído na infância, principalmente de 0 a 12 anos, é introjetado de forma  tão profunda no inconsciente, que gera verdadeiro condicionamento decorrente da repetição das falas e dos exemplos, bem como do impacto emocional com o qual são vividos, fazendo com que na vida adulta o indivíduo tenha os mesmos resultados de dor que os seus pais tiveram.

O interessante é que, mesmo tendo suas próprias vidas independentes, construídos suas próprias famílias, tendo novas oportunidades, o indivíduo simplesmente repete aquilo que aprendeu, pois o seu olhar para o mundo, a sua lente está treinada a enxergar apenas aquele aspecto da vida.

Estando agora em San Diego, na California, pude ver essa situação de forma explícita. Aqui é uma cidade grande com muitas praias e lazer, um lugar onde vivem pessoas de todos os lugares do mundo. Pessoas que vem para trabalhar e estudar. É objeto de desejo inclusive dos jovens americanos, pois é um lugar de oportunidades. Em razão dessa mistura, as pessoas são super abertas, amigáveis, receptivas, leves. As pessoas trabalham até as quatro da tarde, o que lhes propiciam qualidade de vida e tendo tempo para cuidarem de si mesmas, da família e da casa, realmente um lugar muito especial.

Dentre muitas pessoas que conheci, uma delas é a Feda, minha colega de curso, uma profissional de Recursos Humanos de 32 anos, da Arábia Saudita. Embora seja jovem e esteja aqui para estudar, aprender coisas novas, não abre mão das suas tradições, indo pra aula com a cabeça coberta, usando blusas de manga cumprida mesmo no calor de graus, não sai, não usa biquine ou qualquer roupa mais leve para a praia e restringe sua espontaneidade quando está na presença de homens da sua região.

Ao vê-la entendi completamente o que acontece com as pessoas em relação às suas crenças, são como um pássaro que tem toda a floresta tropical para explorar, porém se mantém preso dentro da gaiola que está com as portas completamente abertas. E isso é real! Não basta que o outro diga que você pode, não basta que o outro te mostre as oportunidades, é essencial que você queira vê-las e queira se abrir pra elas.

Entender isso é constatar que o nosso maior ativo, ou seja, o que nos gera mais riqueza em todas as áreas da nossa vida, somos NÓS MESMOS! Não há nada maior que nós quando temos visão e tomamos a decisão de perseguir os nossos objetivos! Por outro lado, não há nada mais limitante que nós mesmos também, quando decidimos ser vítimas e aceitarmos essa condição.

É definitivamente uma questão de escolha, de decisão a respeito da pessoa que se quer ser e da vida que se quer ter! Digo escolha, porque todo os condicionamentos apreendidos pode ser modificado a partir de NOVOS APRENDIZADOS. As pessoas que se sentem presas, limitadas, podem aprender a ser livres, a explorar o novo. Da mesma forma, as pessoas infelizes, podem aprender a ser alegres, as pessoas fracassadas podem a aprender a ter sucesso, as pessoas que não tiveram relacionamentos saudáveis, podem aprender a se relacionar assertivamente.

Porém é preciso decidir firmemente que se quer MUDAR! Porém, mais que isso, é preciso AGIR na direção da mudança, a fim de efetivamente implementá-la. A decisão quando desacompanhada das ações correspondentes torna-se verdadeira frustração e ainda reforça a crença de incapacidade.

 

PRIMEIRO PASSO: QUESTIONE-SE!


 

O primeiro passo para a mudança é QUESTIONAR-SE! É estar o tempo inteiro se perguntando se o que você faz, a forma como você pensa é fruto do que você acredita ou fruto da crença de outra pessoa? É você se perguntar: Por que estou fazendo isso? Por que estou agindo assim? Por que dizer sim? Por que dizer não?

E por que devemos nos questionar? Porque as nossas limitações decorrem exatamente daquilo que pensamos que sabemos, das nossas verdades. Quantas vezes você já ouviu alguém falar “sou vendedora há 30 anos”, querendo dizer que já sei tudo sobre vendas? É exatamente esta forma de pensar que faz com que essa pessoa não avance, pois se ela já sabe tudo sobre determinado assunto, não vai se interessar em buscar coisas novas.

Outro exemplo desta situação é o ditado popular que diz “time que está ganhando, não se mexe”. Esta é uma grande mentira! Se o treinador não mexer constantemente no time, mudando as estratégias, trazendo novas abordagens, novos jogadores, este time está fadado ao fracasso. Isso ocorre porque o mundo está em profunda e constante transformação! A cada minutos se lança um produto novo, uma nova maneira de fazer, de pensar, de simplificar, de se conectar. Se o indivíduo não se atualiza, não acompanha as mudanças, ele ficará fora do contexto e do mercado.

Compartilhando uma experiência pessoal, desde os 22 anos de idade passei a ter estabilidade financeira, por ter ingressado numa carreira pública mediante concurso. Em razão disso, nunca tinha me interessado por livros sobre finanças, por acreditar não precisar deste conteúdo. Somente após iniciar minha carreira como coach é que percebi o quanto estava errada, ora, até para investir eu precisava entender como funcionava o mercado financeiro e outros. Observe que por achar que já sabia, não me questionei, nem busquei aprender coisas novas sobre este assunto. Consequentemente, limitei os meus rendimentos, fiz alguns investimentos errados e deixei de ganhar muito dinheiro.

O mesmo acontece em todas as áreas da nossa vida. Tudo o que eu você vive na sua vida hoje é fruto daquilo que você sabe. Se alguma área da sua vida NÃO VAI BEM, significa que você precisa APRENDER COISAS NOVAS.

Pense agora, qual área da sua vida não vai bem? O quando eu me considero um grande entendedor deste assunto? Seja humilde e busque ajuda, busque ler a respeito, busque aprender novas formas de pensar, agir e sentir nesta área, pois tudo o que você aprendeu, certamente já está re-significado e tem hoje outra abordagem. Caso você tenha aprendido na prática, intuitivamente, se dê a oportunidade de aprender a maneira correta de agir, para que os seus resultados mudem.

A metáfora do sabido explica muito bem esta situação. Ela nos conta que um advogado desejando ampliar os seus negócios marcou uma audiência com um sábio muito famoso em sua região, porém já o estava aguardando há mais de um mês para ser recebido, tamanha a procura por aquele conselheiro. Chegado o dia da audiência, muito empolgado, o advogado foi ter com o sábio e começou a falar sobre si, quem era, onde formou, sobre seus negócios, empregados, sobre sua empresa. Enquanto falava o sábio lhe ofereceu uma xícara de chá e lhe entregou para segurar enquanto servia. O líquido atingiu a borda, porém o sábio continuou enchendo o recipiente, deixando transbordar e cair no pires certa quantidade de chá, quando o advogado o alertou sobre o que estava acontecendo. O sábio lhe disse: Esta xícara está como você, TRANSBORDANDO. Quando você se esvaziar, volte pra gente conversar!

Quando somos donos da verdade, quando nos sentimos verdadeiros entendedores de algum assunto, seja ele as nossas habilidades, como as nossas mazelas, nossas dores, não nos abrimos para o novo. Na verdade, sequer acreditamos que ele exista.

É preciso abandonar os velhos conceitos, os velhos aprendizados, para que novos possam chegar, como verdadeiro combustível para o nosso despertamento e crescimento. E o QUESTIONAMENTO é, definitivamente, o primeiro passo para se trazer à consciência a necessidade de novos aprendizados. Logo, meu convite pra você é QUESTIONE TUDO O QUE VOCÊ FAZ, A FORMA COMO VOCÊ PENSA SOBRE TODAS AS COISAS, A FORMA COMO VOCÊ SE CONECTA COM TODAS AS PESSOAS, OS SEUS SENTIMENTOS A RESPEITO DAS CIRCUNSTÂNCIAS, pois agindo assim, você estará se despertando para um novo processo de vida.