POR QUE AS PESSOAS SOFREM TANTO?

POR QUE AS PESSOAS SOFREM TANTO?

 

É comum vermos pessoas passarem por desafios e aflições. Em todo momento, vemos pais de família perderem seus empregos, casamentos desfeitos precocemente, filhos desajustados, jovens envolvidos em drogas, dentre tantos outros sofrimentos. Em alguns casos, chega a parecer que Deus distribuiu de maneira desproporcional a carga de sofrimento.

O fato é que, de um modo geral, o sofrimento é fruto da imperfeição moral dos indivíduos.

 

Toda imperfeição gera um sofrimento. Toda deformidade de caráter produz uma aflição. Todo comportamento injusto atrai sofrimento para a nossa vida. Toda deficiência na nossa formação moral trará algum tipo de angústia e de provação. As causas estão na nossa intimidade.

Quanto sofrimento nos traz a impaciência? Quanto sofrimento nos traz a violência que nós temos dentro de nós? O orgulho? O egoísmo?

Quando estivermos experimentando um sofrimento, um resultado negativo na vida, precisamos parar e olhar para esse resultado e analisá-lo. Precisamos procurar entender quais as suas causas! Só quando eu compreendo a causa, o que está gerando o sofrimento é que sou capaz de corrigir ou impedir que ele se manifeste novamente na minha vida.

Se considerarmos o EGOÍSMO, por exemplo, o seu resultado é a SOLIDÃO. Ser egoísta dói! Por mais que pensemos que não, o egoísta sofre muito, porque a alegria da vida está em compartilhar e não em usufruir sozinho.

Imagine se você tivesse tudo o que quisesse na sua vida, mas tivesse de usufruir de tudo isso numa ilha deserta. Você seria feliz? A resposta é não! Isto porque precisamos do outro para sermos felizes.

O egoísta sofre porque vive uma vida que gira em torno dele mesmo e quanto mais egoísta se torna, mais as pessoas se afastam dele. Diante de tanto sofrimento ele acredita até que Deus se esqueceu dele, contudo, não se dá conta que a causa do seu sofrimento é ELE MESMO! É a sua postura diante da sua vida. É a forma como escolheu se relacionar com as pessoas! É a importância excessiva que dá a si mesmo em detrimento dos outros.

Nessa mesma linha, poderíamos dar centenas de exemplos de vícios emocionais e imperfeições. Veja algumas:

O resultado do VÍCIO é a DELINQUÊNCIA! A pessoa começa experimentando um pouquinho de droga, daí a pouco ela usa mais, usa mais e mais. Em pouco tempo está roubando para sustentar o vício. É um sofrimento terrível para si própria e para a sua família.

O resultado da AGRESSIVIDADE é a CÓLERA. A cólera é um sentimento que só faz mal pra pessoa, prejudica o fígado, ataca o estômago, afeta o sistema nervoso, envelhece precocemente a pessoa precocemente, através dos hormônios que libera no organismo durante os seus ataques.

O resultado do CRIME é o REMORSO. Ninguém pode fugir da sua própria consciência, que em algum momento fará a pessoa refletir sobre o mal que causou a alguém. A dor do remorso é enorme e pode levar à pessoa a paralisar por culpa e a não se sentir digna de uma nova oportunidade, de recomeçar.

O resultado do FANATISMO é a INTOLERÂNCIA. A intolerância é a falta de respeito pela forma de pensar e agir do outro. A pessoa intolerante acaba ficando isolada, pois as pessoas não se sentem respeitadas pela sua maneira invasiva de ser e de querer impor a sua verdade a qualquer custo. Isso gera sofrimento.

O resultado da INVEJA é o DESPEITO. O invejoso sofre muito, pois não consegue ver valor naquilo que ele tem, nem consegue ser feliz com aquilo que ele conquistou!

O resultado da INDISCIPLINA é a DESORDEM. A vida das pessoas indisciplinadas é um sofrimento, pois não conseguem sequer chegar pontualmente em um compromisso. Tudo é difícil, ela está sempre atrasada, sempre afoitopa e ansiosa. Nunca encontra as suas coisas, porque não sabe onde as colocou. Perde tempo e oportunidade por causa da sua desorganização.

 

OBSERVE QUE CADA IMPERFEIÇÃO, CADA VÍCIO EMOCIONAL, CADA DESVIRTUDE GERA EM NÓS UM SOFRIMENTO CORRESPONDENTE E PROPORCIONAL AO GRAU DESSA MAZELA!

 

E a pergunta que se apresenta é:

O É PRECISO FAZER PARA EVITAR O SOFRIMENTO?

 

Conforme se verificou de toda a explanação, as causas do sofrimento estão nas imperfeições, nos vícios emocionais que os indivíduos apresentam em seu caráter. Mazelas essas que os impedem de viver os seus papéis de bom pai, de filho amoroso, de colega de trabalho parceiro e colaborativo, de profissional de sucesso, dentre outros.

Já que tudo nasce do EU, para mudarmos os nossos resultados negativos, PRECISAMOS MUDAR A NÓS MESMOS!

Contudo, para mudar a nós mesmos, precisamos nos conhecer para identificar as nossas mazelas. Sócrates já dizia “Conhece-te a ti mesmo”. Não é possível mudar o que não se conhece! É preciso buscar o autoconhecimento, analisar seus pensamentos, seus sentimentos e suas ações.

Quando algum incômodo bater à sua porta, é preciso se questionar: qual é a minha parcela de responsabilidade sobre esse fato? Em qual proporção meus pensamentos, sentimentos e ações contribuíram para esse desfecho? O que preciso aprender para que esse sofrimento não se manifeste mais na minha vida? Quais deverão ser minhas atitudes daqui pra frente?

É preciso adquirir novos valores morais que passem a nortear a sua vida. Além disso, é preciso selecionar os pensamentos que deverão povoar a sua mente, bem como os sentimentos que irão nutrir o seu coração, para que as suas atitudes e palavras sejam fruto do equilíbrio entre razão e emoção.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *